sexta-feira, 22 de abril de 2016

Links _ Índice das principais postagens do blog



sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Manjar cremoso com calda de coco, morango ou ameixa



Nível de Dificuldade: Fácil

Na tradicional receita de manjar, normalmente se usa 6 a 8 colheres de amido de milho. Na receita abaixo se usou apenas 3 colheres para obtenção de uma consistência bem mais cremosa, leve e molenga, o que a torna possível de ser também servida em taças. Uma surpresa de sabor para quem nunca fez.

Escolha da calda:



Manjar cremoso com calda de coco


Manjar cremoso com calda de morango


Manjar cremoso com calda de ameixa


Manjar cremoso de morango servido em uma taça

Você ainda pode fazer esse manjar com calda de chocolate, calda de damasco, ou outra de sua preferência.

Ingredientes para o manjar:

2 xícaras de chá de leite;
3 colheres de amido de milho (até 3 e 1/2);
3/4 lata de leite condensado ;
80g de coco ralado;
150g de creme de leite;
1 pedaço médio de canela em pau;
4 gotas de baunilha;

quanto mais próximo da data de fabricação mais espessante é o amido;

para que não fique excessivamente doce (a gosto);


Ingredientes para a calda de ‘coco’:

1 xícara de açúcar refinado;
½ xícara de água;
50g de coco ralado em flocos;
1 pedaço de canela em pau;
4 cravos da índia;
4 gotas de baunilha (no final);

Modo de fazer o creme de manjar:

Antes de preparar o manjar:
Misture o leite de coco com o ‘coco ralado’, mexa e deixe hidratar por uns 15 minutos.


Adicione o leite de coco _ no coco ralado

Em um copo, misture e dissolva o amido de milho (colher média, nem rasa nem muito cheia) em metade do leite (1 xícara).  

Numa panela média, misture o leite condensado, a outra metade do leite, a canela, as gotas de baunilha, o creme de leite e o mix de ‘coco ralado com leite de coco’ e acrescente a outra metade do leite com o amido de milho dissolvido.

 

O ponto


Leve ao fogo e vá mexendo até engrossar. Desligue o fogo e coloque na forma untada com óleo, passe o papel toalha para retirar o excesso.  OBs: Não caramelize a forma porque ao desinformar o manjar cremoso desse modo, ele não desgruda por inteiro e se rompe em pedaços. A calda se faz em outra panela e é despejada depois do manjar desvirado.


Preparo da calda de coco:
Numa panela misture o açúcar, a canela e os cravos e leve ao fogo até o açúcar dissolver, acrescente o coco em flocos. Deixe dourar, abaixe o fogo para acrescentar a água. Por fim, acrescente as gotas de baunilha e ferva até dar o ponto de calda. Não deixe passar da cor dourada porque pode amargar, mantenha a atenção porque é tudo muito rápido.








Adicione a água

 Adicione a baunilha

Ponto da calda de coco



Despeje a calda fria sobre o manjar também frio e desenformado.

Deixe descansar na geladeira por aproximadamente três horas.

______________

Calda de Morango

Ingredientes para a calda de ‘morango’:
10 morangos;
8 colheres de açúcar;
½ xícara de água;

Preparo da calda de morango:
Escolha os morangos mais maduros e pique-os em pedaços pequenos, descartando as partes verdes.   Coloque-os em uma vasilha sobre o açúcar e aguarde alguns minutos e mexa bem com uma colher. Leve essa mistura ao fogo baixo até que derreta bem o açúcar. Em seguida acrescente a água e ferva em fogo alto para reduzir ou engrossar a calda. Deixe esfriar.
Obs.: Não coloque a calda na forma. Como o manjar cremoso é pouco consistente, ou seja, é muito mole, a calda deve ser feita separada e usada por cima, depois de desenformada. Se você caramelizar a forma, no momento de virar o manjar, ele vai ruir, não descola por inteiro porque a calda gruda o creme no fundo da assadeira.

Deixe descansar na geladeira por aproximadamente três horas.

___________



Calda de Ameixa – seca ou ‘em calda’

Preparo da calda de ameixa:
  
Ingredientes para a calda de Ameixa:
1 lata pequena de ameixa com calda (retirar o caroço) ou
1 lata pequena de ameixas pretas secas, sem caroço ou ainda
200g à granel;
1 xícaras de chá de água;
1 ½ de xícara de chá de açúcar;
4 gotas de baunilha, 1 pau de canela e 4 cravos;

Modo de preparo para ameixas ‘secas’:
Numa panela coloque a água com as ameixas e deixe ferver por 10 minutos. Retire as ameixas e reserve. Adicione o açúcar na água e ferva aproximadamente por 8 a 10 minutos. Até que forme uma calda, acrescente as ameixas. Esta calda fica mais clara. Quando frio derrame sobre o manjar.

Modo de preparo para ameixas ‘em calda’:
Retire a calda da lata e a despreze por causa dos conservantes. Retire os caroços, e se preferir, pique as ameixas. Faça uma calda de açúcar queimado, acrescente o cravo e canela em pau. Quando estiver no final da fervura, acrescente a baunilha, as ameixas. Tenha cuidado para não espirrar e, deixe ferver um pouco mais. Quando frio despeje sobre o manjar.

Deixe descansar na geladeira por aproximadamente três horas.






segunda-feira, 30 de junho de 2014

Primeiro Aniversário do Ginásio Estadual de Guaraci e a marcha das tochas



Aqueles foram dias de comemoração
Era dia 20 de Abril de 1958, aniversário de um ano da instalação do Ginásio Estadual em Guaraci, uma escola pública para o que era tido como ensino secundário na época. As famílias se juntaram aos integrantes do Ginásio para prepararem uma comemoração sem precedentes na cidade. Foram entusiasmados dois dias de festa com diferentes eventos culturais e esportivos que marcaram essa data. A comunidade se mostrava agradecida e orgulhosa pela oportunidade de ver seus filhos caminhando na direção de um futuro mais promissor. O ânimo era regido pela esperança, afinal desde os anos 30, o Grupo Escolar, fora o último grau de educação na cidade. 


Ginásio Estadual de Guaraci instalado no ano letivo de 1957 _ destaque para a iluminação da quadra esportiva, inaugurada em setembro desse mesmo ano.


Manchete do jornal “O GUARACIENSE” do dia 20.04.1958


Recorte do texto da manchete de 20.04.1958 - ampliado


Síntese do contexto histórico-cultural da época
Guaraci - 1957/58
Nesta época, os costumes, as regras de convívio eram outras. Guaraci vivia a era do rádio. Os sinais de transmissão de TV, inaugurados na cidade de São Paulo em 1950, não chegavam por aqui. O Brasil passava pelo ambicioso plano de metas do presidente Juscelino Kubitschek, de “50 anos em 5”. A cidade de São Paulo e seu entorno registrava um forte crescimento industrial. Revistas e jornais ganhavam maior circulação. As propagandas de bens de consumo apresentavam, desde eletrodomésticos e produtos alimentícios, a vespas e automóveis. Muito embora os anos 50, conhecidos como Anos Dourados, sejam considerados um período de grandes transformações, nas pequenas cidades, as normas e valores sociais continuavam por muito mais tempo apegados as tradições. O cotidiano da tranquila cidade de Guaraci, contornado pelas influências desenvolvimentistas, seguia entre os velhos costumes e uma aspiração latente por mudanças. Por um lado, permaneciam os passeios noturnos pela praça recém calçada que se enchia aos finais de semana; o recato dos namoros, na praça e no portão; e tudo se aquietava às 10h00 horas da noite, hora de ir para cama. Desse tempo, se reconheceria: um grande número da população vivendo em áreas rurais, cavalos e muares transitando diariamente pelas ruas da cidade; as prateleiras e o cheiro dos armazéns, das lojas de tecidos, e a visão, do lápis atrás da orelha; os quintais cultivados, as muretas baixas recortadas na frente das casas; e os poucos, mas inesquecíveis e aguardados bailes do Guaraci Clube. O jornal local, “O Guaraciense”, atualizava as notícias da semana. Por outro lado, os filmes apresentados no Cine Pio XII presumiam as tendências de um novo estilo de vida a caminho. As músicas dançantes do início do “rock and roll”, tocadas no rádio e pelo alto-falante ‘O Bandeirante’ da praça, anunciavam fortes mudanças nos sucessos musicais. O rádio ocupava um grande espaço na vida das pessoas, seja informando, divertindo ou emocionando, e impulsionava a indústria de discos. Em 1958, chegou ao primeiro lugar nas paradas de sucesso a cantora brasileira, Lana Bittencourt, cantando, num sofrível inglês, a música “Little Darling”; música original de sucesso no ‘Hit Parade’ americano de 1947, gravada, entre outros, pelo grupo canadense “The Diamonds”.
Primeiro lugar nas paradas de sucesso do rádio de 1958
Little Darling - Lana Bittencourt – Ouça o hit da época aqui:

Uma lenta e contínua mudança nos hábitos das pessoas acontecia em todos os lugares. Todos os avanços tecnológicos eram muito novos nessa época. Os bens de consumo, anunciados para facilitar o dia-a-dia das pessoas, faziam sucesso e se modernizavam a cada lançamento, com novos estilos e desenhos.


Propaganda de produtos lançados no ano de 1958


Produtos de 1958
 

Manchete do jornal do O GUARACIENSE do dia 27.04.1958



Recorte do texto da manchete de 27.04.1958 - ampliado

(“marché aux flambeaux” _do francês: marcha das tochas)





70 tochas para um desfile noturno sem precedente na cidade




Apesar do alto índice de analfabetismo no município nessa época (mais de 50%), a comunidade aliava-se à escola nas campanhas e eventos para elevar a educação de suas crianças e adolescentes. Os alunos mantinham-se motivados e as faltas à escola, eram raras. Os professores tinham inegável prestígio dentro da comunidade. As famílias os tinham em alta consideração. Os alunos os respeitavam e os admiravam pelo aspecto intelectual da profissão, e de tal forma que, esse exemplo, inspirou muitas formaturas de futuras professoras e professores guaracienses para o ensino primário. Os alunos com seus uniformes sentiam-se cuidados por toda a comunidade. Positivamente, o que não faltava nesses anos, era um grande sentimento de solidariedade entre os cidadãos.



                                                                         Desfile cívico em 1958


                                                                    Desfile cívico em 1958



 
                                                                   Desfile cívico em 1958


Currículo do Ginásio de 1958 - Instituído pelas Leis Orgânicas e distribuídos durante os quatro anos:



Português

Latim
Francês
Inglês
Matemática
Ciências Naturais
História Geral
História do Brasil
Geografia Geral
Geografia do Brasil
Desenho
Trabalhos Manuais
Canto Orfeônico

Corpo docente e administrativo do Ginásio Estadual de Guaraci em 1957
Corpo docente:
Maria Ignez Seragini, Cássia Cezar Azevedo, Flávia Spilimbergo, Rosalina de Almeida, Nelson Nicolau, Edite Vicente, Zina Robazzi, Sebastião Vieira Lopes, Edson Eduardo Pereira, Myrian Martha Tannuri.
Administração:
Diretor: Alfredo Naylor Azevedo
Secretário: José Ribeiro
Inspetor de Alunos: Jarbas de Lima
Servente: Salustiano Alves Tojeira
Fonte: Jornal “O Guaraciense” – Setembro de 1957

Governos em 1957/1958
Presidente da República: Juscelino Kubitschek (1956/1961)
Governador do Estado de São Paulo: Jânio Quadros (1955/1959)
Prefeito Municipal de Guaraci: João Custódio Sobrinho (1956/1959)

Evolução do nome do Ginásio de Guaraci:
Ginásio Estadual de Guaraci (1957)
Ginásio Estadual “José Antonio Santana” (1961)
Escola Estadual “José Antônio Santana” (atual)

Os vínculos professor/aluno permanecem para sempre. São reconhecidos nas lembranças, onde muitos agradecem pelo trabalho de ensino/aprendizagem, deixados nos corredores e nas salas de aula do Ginásio Estadual de Guaraci.